Inteligência em Pricing: qual a estratégia de precificação da sua empresa?

Existem algumas situações em que formar o preço de venda com base nos seus custos não é apenas o único caminho. Conhecer o cenário em que a empresa está inserida, entender o comportamento e as tomadas de decisão dos concorrentes e quanto os clientes podem pagar pelo seu produto ou serviço também são pontos fundamentais para a definição do seu preço.

Além disso, é preciso lembrar que a sua estratégia de preços afeta todas as áreas do seu negócio e pode ser a diferença entre dominar o mercado ou ficar atrás da concorrência. De forma geral, a estratégia de pricing pode ser positiva para o seu caixa (quando você consegue aumentar a receita e garantir uma melhor margem sobre os custos diretos ou indiretos de seus produtos e serviços) ou negativa (quando se tem prejuízos ou não tem lucros em cima das ofertas).

Ou seja, é preciso ir além, focar em estratégias baseadas em outros fatores, apostar em Inteligência em Pricing e incluir no seu processo de definição de preço questões como:

1. Fatores macroeconômicos:

Para entender como compor o melhor preço dos produtos e serviços da sua empresa é importante acompanhar a saúde geral do mercado. Primeiramente, verificando o cenário econômico como um todo, se o momento é de economia mais frágil ou não, além de perceber e monitorar o modelo de precificação dos seus concorrentes diretos e indiretos.

2. Concorrência:

A concorrência é um dos fatores de formação de preços mais influentes. Se uma empresa formar seu preço sob custeio e o concorrente estiver cobrando duas vezes mais, seu preço pode quase dobrar e ainda será o mais baixo. Por outro lado, se o preço do competidor estiver baixo e você conhecer quem são seus fornecedores, volumes e mercados, por exemplo, é possível entender a estratégia de posicionamento, possíveis negociações melhores com fornecedores, entre outros subprodutos de Inteligência.

3. Quanto os clientes podem pagar:

O último fator para definir estratégia de formação de preços é quanto os clientes podem pagar por determinados produtos ou serviços. O poder aquisitivo dos consumidores abre a possibilidade de segmentar seu público e promover as melhores ofertas para todos os perfis de clientes mais ou menos sensíveis a preços.

Como você pode ver, o modelo de precificação baseada em custos – no qual um percentual alvo de margem de lucro é aplicado sobre o custo + despesas + impostos e, então, é formado o preço de venda – não é apenas a única maneira de definir seu preço e pode não ser suficiente para ser competitivo.

Procure entender qual a melhor estratégia de precificação para o seu negócio e não esqueça de analisar o mercado para colocá-la em prática.

Inteligência em Pricing:

Para compreender o cenário em que se encontra a organização, antes de definir qualquer precificação, é preciso apostar em inteligência em pricing, um dos desdobramentos da inteligência que mais facilitam a mensuração de ROI (ou resultado sobre o investimento) das empresas.